Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS

Análise diaria mercado agricola milho soja açucar

Publicado em 16/10/2020 Editoria: AgroNews Comente!


CORN - MILHO 
 

Os preços internacionais do milho futuro seguem em alta na Bolsa de Chicago (CBOT) nesta sexta-feira. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,25 e 2,50 pontos por volta das 11h20 (horário de Brasília).

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os futuros do milho subiram esta manhã com o aumento do otimismo nas exportações para a China, flertando com uma alta de 14 meses no comércio da madrugada.

miho  
       
  B3 (Bolsa)    
nov/20 75,84 2,63%  
jan/21 75,75 2,52%  
mar/21 74,29 2,19%  
mai/21 68,4 2,63%  
Última atualização: 15:56 (16/10)  

Os analistas esperavam que as vendas semanais de exportação anunciadas no final da manhã pelo USDA provavelmente mostrassem um pouco menos vendas de exportação de milho reservadas para a semana que terminou em 8 de outubro, o que acabou se confirmando.

Apesar disso, os totais acumulados para o ano comercial de 2020/21 ainda permanecem bem à frente do ritmo do ano passado, com 176,9 milhões de bushels (4,493 milhões de toneladas).

Já os embarques de exportação de milho caíram 5% abaixo da média das quatro semanas anteriores, para 32,1 milhões de bushels (815.340 toneladas). O México foi o destino número 1, seguido por China, Coreia do Sul, Honduras e Colômbia.

Os preços futuros do milho ganharam força na manhã desta sexta-feira (16) na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,28% e 1,79% por volta das 11h28 (horário de Brasília).

INDICADOR DO MILHO ESALQ/BM&FBOVESPA (Mercado)  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$  
15/10/2020 70,3 1,11% 10,48% 12,53  
14/10/2020 69,53 0,64% 9,27% 12,41  
13/10/2020 69,09 1,42% 8,58% 12,4  
09/10/2020 68,12 0,84% 7,06% 12,31  
08/10/2020 67,55 0,43% 6,16% 12,09  

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 75,14 com ganho de 1,68%, o janeiro/21 valia R$ 75,08 com elevação de 1,61%, o março/21 era negociado por R$ 74,00 com valorização de 1,79% e o maio/21 tinha valor de R$ 67,50 com alta de 1,28%.

O dólar também manteve sua trajetória altista ante ao real neste último dia da semana. A moeda americana subia 0,38% e era cotada à R$ 5,63 por volta das 11h35 (horário de Brasília).

De acordo com analise da Agrifatto Consultoria, o dólar firme e a valorização nas cotações externas mantêm o milho em alta no Brasil. “O apetite externo segue grande, não à toa, o prêmio pago pelo milho nos portos brasileiros já chegou à casa dos US$ 1,55/bu, valorizando mais de 80% nos últimos três meses”.


SUGAR - AÇUCAR

 

Os contratos futuros do açúcar bruto na ICE fecharam em queda  após uma sessão bastante volátil, durante a qual os preços oscilaram em ambas as direções.

O contrato março do açúcar bruto terminou com redução de 0,02 centavo de dólar, ou 0,1%, a 14,18 centavos de dólar por libra-peso, com o mercado em busca de uma nova direção após o rali recente.

Operadores afirmaram que as incertezas quanto à política de exportações da Índia seguem limitando as vendas, enquanto o panorama para os preços nos gráficos continua positivo, apesar do modesto revés desta semana em relação à máxima registrada na segunda-feira.

             
INDICADOR DO AÇÚCAR CRISTAL ESALQ/BVMF - SANTOS  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$    
15/10/2020 91,46 0,69% 3,32% 16,3    
14/10/2020 90,83 0,45% 2,61% 16,21    
13/10/2020 90,42 0,07% 2,15% 16,22    
09/10/2020 90,36 -0,39% 2,08% 16,33    
08/10/2020 90,71 0,52% 2,47% 16,23    
Nota: Reais por saca de 50 kg, com ICMS (7%) .        
  media R$ 90,76        
  valor saco $ 16,13        
  valor ton $ 322,52  porto santos - FAS - icmusa 130 - 180  
                          com 7% icms    
             

O açúcar branco para dezembro avançou 1,30 dólar, ou 0,3%, para 388,20 dólares a tonelada.

A Zilor Energia e Alimentos conquistou um recorde histórico no mês de setembro, quando consolidou o maior volume produzido de açúcar branco (2CF). O atual recorde é superior em 13.860 toneladas a mais do que o anterior de 164.767 toneladas registrado na Safra 2013/14, resultando no aumento de 8% da produção.



SOYBEAN - SOJA

 

O mercado da soja na Bolsa de Chicago começou a semana em alta, mas passou para o campo negativo no início da tarde desta sexta-feira (16) e as perdas, por volta de 12h (horário de Brasília), variavam entre 3 e 9 pontos nos principais contratos. Dessa forma, o novembro voltava para os US$ 10,56 e o maio/21 para US$ 10,37 por bushel. 

Os preços caem em meio a um movimento de realização de lucros, que já vinha sendo esperado por alguns analistas e consultores de mercado, depois das últimas e consideráveis altas. 

"Claro que com níveis de preços em Chicago no melhor patamar dos últimos anos, sempre há risco de momentos de garantia de lucros, principalmente em véspera de final de semana", explicou Steve Cachia, consultor de mercado da TradeHelp e da Cerealpar. 

SOJA - CME - CHICAGO  
CONTRATO US$/bu Variação (cts/US$) Variação (%)  
nov/20 10,6225 6 0,57  
jan/21 10,62 4,75 0,45  
mar/21 10,455 3 0,29  
mai/21 10,3925 -0,25 -0,02  
Última atualização: 16:00 (15/10)    

E as baixas vêm mesmo com o anúncio de novas vendas de soja nos EUA de mais de 390 mil toneladas - para destinos não revelados - e de vendas semanais para exportação acima do esperado nos EUA com volume superior a 2,6 milhões de toneladas. 

As previsões sinalizando uma melhora das condições climáticas no Brasil acaba sendo o fiel da balança e traz alguma pressão para as cotações na CBOT. "Áreas na América do Sul receberam ou irão receber logo alguma umidade. Ainda assim, os traders estão tensos frente ao La Niña e aos impactos negativos que o fenômeno pode ter na safra sulamericana", diz Bob Linneman, da Kluis Advisors, ao portal Successful Farming. 

No mercado à vista houve rumores de que a China comprou mais 4 cargas na quarta-feira com uma da PNW para fevereiro a 185 c/bu sobre os futuros de janeiro – refletindo o quão apertadas as coisas estão no Brasil para o início da colheita, segundo o que afirmou a TF Agroeconômica. Isso foi confirmado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) informando que mais 261.000 t foram vendidos para a China. 

“Houve rumores também de que outras três cargas dos EUA haviam sido compradas para embarque de janeiro e "várias" do Brasil, embora os detalhes fossem escassos.

  soja US$ 5,628  
         
  B3 (Bolsa)      
CONTRATO US$/sc R$/sc VAR  
nov/20 23,2 130,5696 -0,85%  
         
Última atualização: 15:21 (16/10)  

No mercado da CFR China, o embarque de janeiro para fora do Golfo foi oferecido em torno de 260 c/bu em relação aos futuros de janeiro com níveis negociáveis indicados em 255-256 c/bu sobre os futuros de janeiro na quinta-feira. As licitações para envio de outubro/novembro da PNW 233 c/bu sobre os futuros de novembro, mas nenhuma oferta firme foi relatada. Para a nova safra brasileira, as ofertas para embarque de fevereiro a 230-231 c/bu sobre os futuros de março versus lances que foram 5-6 c/bu menor”, comenta. 

SOJA - PREMIO  
CONTRATO VALOR  
out/20 200  
nov/20 200  
fev/21 105  
mar/21 75  
Última atualização: 15/10/2020  

Por outro lado, no mercado FOB no Brasil, o embarque de abril se consolidou ligeiramente (3 c/bu) no mercado de papel Paranaguá após uma demanda robusta da China e para compensar futuros mais fracos. “No entanto, os embarques mais instantâneos foram achatados com a oferta de fevereiro e oferecidos em 120 contra 130 c/bu, com março em 90 contra 95 c/bu, ambos sobre os futuros de março. Isso equivalia a um preço fixo de US $ 430,75/t e US $ 431,75 /t, respectivamente, deixando os preços em cerca de 50 centavos para um dólar no dia, refletindo futuros mais fortes”, conclui. 

Na média, os preços foram de R$ 161,00 por saca  no porto gaúcho de Rio Grande, com aumento de R$ 3,00/saca para pagamento em 6 de novembro.

             
Preço soja referência (chicago ):$/MT 459,30   16/out  
             
Preço Brasil - esalq - Paranaguá: $/MT 464,97   15/out  
             
Preço Brasil - MI - Paranaguá: $/MT 459,01   16/out  
PREÇO REFERÊNCIA FAS PARANAGUÁ NET.  Preço Brasil MI = R$ 155 por saca  
             

No mercado de balcão o preço oferecido ao agricultor na região de Ponta Grossa subiu mais R$ 5,00/saca para R$ 150,00. Na tabela nº 1 acima pode-se ver os preços para os produtores em outras praças. No mercado de lotes, para entrega em outubro o preço também subiu R$ 10,00/saca para R$ 160,00/saca, em Ponta Grossa, pagamento meados de novembro. No interior dos Campos Gerais, porém, o preço subiu R$ 5,00 para R$ 160,00, retirada outubro, pagamento em novembro.

           
INDICADOR DA SOJA ESALQ/BM&FBOVESPA - PARANAGUÁ  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$ p
15/10/2020 157,01 -0,41% 6,00% 27,98  
14/10/2020 157,66 -0,04% 6,44% 28,14  
13/10/2020 157,73 1,21% 6,49% 28,3  
09/10/2020 155,85 -2,52% 5,22% 28,17  
08/10/2020 159,88 0,41% 7,94% 28,61  
           

Em Paranaguá a cotação do mercado disponível subiu R$ 1,00/saca para R$ 155,00, entrega no mês e pagamento final de outubro (apenas referência, sem negócios). Já para a safra 2021, o preço recuou 1 real/saca para R$ 132,00/saca, em Ponta Grossa, entrega e pagamento abril/abril e fechou a R$ 134,00 em Paranaguá para entrega em março e pagamento em abril de 2021.

 

 

 

 

› FONTE: Floripa News (www.floripanews.com.br)

Comentários