Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS

Análise diaria mercado agricola milho soja açucar

Publicado em 16/09/2020 Editoria: AgroNews Comente!


MILHO - CORN

A safra de milho da China deve recuar em até 10 milhões de toneladas em relação às últimas estimativas do governo, ou quase 4%, depois que fortes ventos e chuvas arrasaram plantações nas principais áreas de produção no cinturão de milho do nordeste chinês.

O contrato futuro do milho mais ativo negociado na Bolsa de Commodities de Dalian com entrega para janeiro subiu para um recorde de 2.419 iuanes (357,16 dólares) por tonelada na segunda-feira. Com a queda da produção doméstica, a China deve importar mais de grandes fornecedores como os Estados Unidos.

miho  
       
  B3 (Bolsa)    
nov/20 59,6 -0,42%  
jan/21 60,22 -0,46%  
mar/21 59,8 1,10%  
mai/21 56,95 1,88%  
   
Última atualização: 17:56 (16/09)  
       

O milho estrangeiro "é barato, então faz sentido comprar. Não temos grãos suficientes para ração, mas podemos simplesmente comprar", disse um executivo de uma trading agrícola estatal Chinesa  que não quis ser identificado por não ter autorização para falar com a mídia.

O embarque de milho neste mês no Brasil está em pouco mais de 3 milhões de toneladas e no acumulado do ano em 17 milhões. A projeção seria fechar o ano com 35 milhões, mas temos pouco tempo para chegar nesse volume. Como os portos estão pagando hoje de R$ 57,00 à R$ 59,00 não estão conseguindo comprar nada e não tem saído negócios novos.  Este fator, aliado ao dólar que também não mostra muito espaço para altas, leva a B3 para esse sinal de queda.

O boletim desta semana lista alguns fatores que caracterizam a atual safra de milho em Mato Grosso do Sul: a colheita foi bastante demorada e será encerrada somente após a segunda semana de setembro devido ao plantio tardio de algumas regiões; a umidade observada até meados de agosto foi substituída por um clima bastante quente que tem acelerado as colheitas nas últimas três semanas; com a previsão do tempo apontando estiagem nesta semana, a colheita tende a avançar e se encerrar; apesar das dificuldades com a colheita, a produção do milho está com bom andamento em Mato Grosso do Sul.

INDICADOR DO MILHO ESALQ/BM&FBOVESPA (Mercado)  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$  
16/09/2020 58,88 -0,15% -3,87% 11,24  
15/09/2020 58,97 -1,22% -3,72% 11,16  
14/09/2020 59,7 1,20% -2,53% 11,31  
11/09/2020 58,99 1,04% -3,69% 11,06  
10/09/2020 58,38 0,40% -4,69% 10,98  

O levantamento mostra também que, pelo menos 60,70% da safra do milho no Estado já foi comercializada e o preço disponível é de R$ 47,50 a saca de 60 quilos, com desvalorização de 2,15% entre os dias 8 a 14 de setembro. Entretanto, comparado ao valor médio do mesmo período do ano passado (R$ 27,56/sc), registra-se avanço nominal de 71,09% no preço do cereal em Mato Grosso do Sul, sinalizando para uma excelente rentabilidade no campo.

AÇUCAR - SUGAR 

Em âmbito internacional as atenções ficam voltadas para a produção na União Européia, que foi afetada por pragas e também na Índia, que mantém subsídios para o açúcar.

De 8 a 14 de setembro, o Indicador CEPEA/ESALQ, cor Icumsa de 130 a 180, mercado paulista, ficou praticamente estável (+0,06%), fechando a R$ 85,83/saca de 50 kg nessa segunda-feira (14) e mantendo a tendência de alta neste 4. feira, fechando em R$ 86,48/sc 50 kg.

Os preços do açúcar demerara perderam força com a perspectiva de que o aumento na produção brasileira de açúcar deve elevar substancialmente a disponibilidade do produto no curto-prazo.

INDICADOR DO AÇÚCAR CRISTAL ESALQ/BVMF - SANTOS  
  VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$    
16/09/2020 86,48 0,06% 1,59% 16,5    
15/09/2020 86,43 0,70% 1,53% 16,35    
14/09/2020 85,83 -0,20% 0,82% 16,26    
11/09/2020 86 0,56% 1,02% 16,12    
10/09/2020 85,52 -1,25% 0,46% 16,09    
Nota: Reais por saca de 50 kg, com ICMS (7%) .        
  media R$ 86,05        
  valor saco $ 16,42        
  valor ton $ 328,44  porto santos - FAS - icmusa 130 - 180  
                          com 7% icms    

Segundo a consultoria Green Pool Commodity Specialists, a região Centro-Sul brasileira poderá, já em outubro/20, armazenar de 12,5 a 13 milhões de toneladas do adoçante, o que seria um recorde histórico.

A Biosev, subsidiária local de açúcar da Louis Dreyfus Holding, em comunicado ao mercado, também confirmou as tratativas, que podem “resultar em uma combinação de seus negócios”, mas até o momento, não há qualquer acordo ou proposta vinculante a uma possível transação com a Raízen, “nem mesmo aprovação corporativa para sua realização, tampouco definição sobre as estruturas a serem eventualmente adotadas tanto para eventual transação como para a readequação do endividamento da Biosev”.

SOJA - SOYBEAN 

A correção durou pouco e os preços da soja voltaram a subir na Bolsa de Chicago nesta quarta-feira (16). Os futuros da oleaginosa, por volta de 8h10 (horário de Brasília), as cotações subiam entre 4,50 e 5,50 pontos nos principais contratos, levando o janeiro/21 a US$ 10,01 e o maio a US$ 10,03 por bushel. Os atuais níveis são os mais elevados desde 2018. Os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago fecharam o pregão desta quarta-feira (16) com altas de quase 2% - ou 13,50 a 19,50 pontos - nos principais vencimentos. O contrato janeiro terminou o dia co US$ 10,15 e o maio/21 com US$ 10,14 por bushel e o principal combustível para a continuidade das altas vem da demanda forte. 

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) informou uma nova venda de 327 mil toneladas de soja para a China nesta quarta-feira (16). O volume é todo da safra 2020/21. As vendas feitas no mesmo dia, para o mesmo destino e com volume igual ou superior a 100 mil toneladas devem sempre ser informadas ao departamento.

SOJA - CME - CHICAGO  
CONTRATO US$/bu Variação (cts/US$) Variação (%)  
nov/20 10,1125 19,75 1,99  
jan/21 10,1525 19,5 1,96  
mar/21 10,1425 18,25 1,83  
mai/21 10,1425 16,25 1,63  
Última atualização: 17:56 (16/09)    
         

Combinado com isto, tivemos o furacão Sally que puxou a alta das commodities em virtude da alta do petróleo,  juntamente com a baixa do dolar no câmbio vs o real. Mas, esta ¨tempestade perfeita¨ pode ser reverter e somente terá continuidade de alta, mas pode ser o limite, pois acima de $11/bu acabam-se as margens das esmagadoras na China que podem reduzir as suas comprar e  gerar prêmios negativos no Brasil para Fevereiro.

A demanda tem sido o principal fator de estímulo às cotações da soja na Bolsa de Chicago, que mais uma vez renovam suas máximas em dois anos e meio. Os ganhos do mercado se intensificaram no início da tarde de hoje e, por volta de 12h10 (horário de Brasília), variavam entre 13,75 e 17,50 pontos de alta. Assim, o janeiro e o maio/21 já tinham US$ 10,13 por bushel. 

         
  soja US$ 5,24  
         
  B3 (Bolsa)      
CONTRATO US$/sc R$/sc VAR  
nov/20 22,3 116,852 1,87%  
         
Última atualização: 15:00 (16/09)  
         

"Agora que o objetivo dos US$ 10,00 foi atingido, todos de olho na pressão sazonal da colheita no Centro-Oeste americano", explica Steve Cachia, consultor de mercado da Cerealpar. Assim, os traders não desviam suas atenções também em relação ao clima no Corn Belt para a conclusão da safra, principalmente de soja, dos EUA.

No paralelo, a demanda é acompanhada também e com o mercado inserindo em seu andamento as preocupações com a relações entre China e Estados Unidos. Pequim e Washigton continuam acirrando suas tensões, porém, a nação asiática também continua fazendo compras consideráveis no mercado americano dada a sua demanda muito forte. Somente nesta semana, a China já comprou mais de 300 mil toneladas. 

     
SOJA - PREMIO  
CONTRATO VALOR  
set/20 165  
out/20 165  
nov/20 170  
mar/21 58  
Última atualização: 16/09/2020  

"A China continua comprando, mas a OMC decretou como ilegal ontem, tarifas impostas pelos EUA sobre a China. Com tudo isso, é provavel que o mercado volte a ter direção incerta, esperando para ver quem das duas superpotências vai dar o próximo passou na guerra comercial e em qual direção", completa Cachia.

Se a demanda da China não continuar, os fundos que estão muito comprados, podem começar a liquidar as posições e derrubar os preços em Chicago.

A maior empresa do agronegócio norte-americano, Cargill, reforçou sua presença na maior nação importadora de soja do mundo, adquirindo uma trituradora com sede no norte da China, de acordo com a T&F Consultoria Agroeconômica, citando um documento judicial desta terça-feira. A oferta da empresa por ativos e instalações de propriedade da Shandong Xinliang Oil Ltd superou todos os outros concorrentes em um leilão organizado pelo tribunal da cidade de Rizhao. 

                 
  Preço soja referência (chicago ):$/MT 432,20   16/set    
                 
  Preço Brasil - esalq - Paranaguá: $/MT 440,39   16/set    
                 
  Preço Brasil - MI - Paranaguá: $/MT 461,20   16/set    
  PREÇO REFERÊNCIA FAS PARANAGUÁ NET.  Preço Brasil MI = R$ 145 por saca    

A aquisição expandirá a capacidade de esmagamento da Cargill na China para um total de cinco instalações de esmagamento em todo o país – em linha com a Bunge como os dois principais trituradores entre os chamados ABCD. No entanto, a Cargill só pode se classificar como a sétima ou oitava maior trituradora da China, atrás de gigantes esmagadores, incluindo Cofco, Sinograin, Wilmar e Jiusan. A China é o maior importador de soja do mundo, que deverá comprar até 99 milhões de t de soja em 2020/21”, informou a T&F.

No porto chinês de Dallian a soja recuou para US$ 637,61 contra US$ 655,99 do dia anterior; o farelo de soja avançou para US$ 456,34, como os US$ 430,52 do dia anterior e o óleo de soja avançou para US$ 1031,27 como os US$ 1014,98 do dia anterior.

Com a alta em Chicago e prêmios crescentes nos EUA, soja americana começa a ficar cara para os Chineses. Soja brasileira da safra nova chega a ser 20 dólares por tonelada mais barata que a americana nesse momento. Logo, a partir de fevereiro teremos um desconto muito grande de vs a soja america, a partir de Fevereiro, mas os prêmios podem se fortalecer um pouco mais. Já temos 47% vendido da próxima safra.

O preço oferecido pelas indústrias no porto gaúcho de Rio Grande subiu 2 reais/saca para R$ 139,50/saca, para esmagamento local. No interior os preços da soja continuaram a R$ 139,50 em Canoas, mantiveram-se em R$ 139,00 no entroncamento ferroviário de Cruz Alta e em Ijuí e se mantiveram inalterados em Passo Fundo a R$ 140,00, final de setembro.

No Brasil, acompanhando as altas fortes registradas na Bolsa de Chicago, os preços da soja também subiram e vêm renovando seus recordes no interior e nos portos do país. Um dos destaques foi Castro/PR, onde a referência subiu 2,21% para R$ 139,00 por saca. Nas praças de Mato Grosso do Sul, os indicativos subiram quase 1,5%, levando os preços para o intervalo de R$ 135,00 a R$ 137,00 por saca. 

Nos portos, os preços mantiveram sua estabilidade, mas ainda com valores bastante elevados. O que traz algum equilíbrio ao mercado é a baixa do dólar frente ao real nesta quarta. A moeda americana encerrou o dia com baixa de 0,92% e valendo R$ 5,24. 

               
  INDICADOR DA SOJA ESALQ/BM&FBOVESPA - PARANAGUÁ    
    VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$    
  16/09/2020 138,46 1,08% 0,51% 26,42    
  15/09/2020 136,98 0,48% -0,57% 25,91    
  14/09/2020 136,33 -0,78% -1,04% 25,83    
  11/09/2020 137,4 1,16% -0,26% 25,76    
  10/09/2020 135,83 -0,62% -1,40% 25,55    

De acordo com o BOM, “todos os modelos climáticos internacionais pesquisados indicam que os limiares de La Nina serão cumpridos de outubro até pelo menos o final do ano, com cinco dos oito modelos mantendo esses valores até o início de 2021”.

“A La Niña está associada a condições mais úmidas do que a média na Austrália – que pode impulsionar a cultura do trigo – assim como no norte da Índia, Indonésia, norte do Brasil como parte do sul da África. Ao mesmo tempo, condições mais secas são mais prováveis nos estados do sul dos EUA – impactando negativamente a produção de trigo lá, sul da Índia e sul do Brasil e Argentina – potencialmente dificultando a produção de soja e milho”, diz o BOM. 

O Centro de Previsão do Clima dos EUA calculou a probabilidade de as condições de La Nina continuarem durante o inverno do hemisfério norte com 75% de chance, enquanto a Agência Meteorológica do Japão calculou essa probabilidade em 70%.

 

 

› FONTE: Floripa News (www.floripanews.com.br)

Comentários