Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS

Análise diaria mercado agricola milho soja açucar

Publicado em 11/09/2020 Editoria: AgroNews Comente!


Corn - Milho  

Segundo informações do site internacional Farm Futures, os futuros do milho subiram esta manhã na esperança de aumento da demanda por carne suína e rações de milho dos EUA depois que a Alemanha relatou um caso de peste suína africana ontem. A Coréia do Sul já proibiu as importações de carne suína alemã e os mercados esperam que a China faça o mesmo.

A sexta-feira (11) segue altista para os preços futuros do milho na Bolsa Brasileira (B3). As 15h07(horário Brasília) o milho continuava a recuperar preços, registrando um aumento positivo entre 1,07% à 1,80%.

  miho
       
    B3 (Bolsa)  
  set/20 58,55 1,07%
  nov/20 59,6 1,46%
  jan/21 59,75 1,53%
  mar/21 59,54 1,80%
   
  Última atualização: 15:07 (11/09)

A China tende a ampliar suas importações de milho nos próximos anos impulsionadas por uma redução na produção local e pelo constante aumento na demanda pelo cereal dentro do país asiático. Diante deste cenário, quem pode se beneficiar é o produtor de milho brasileiro, que ganharia um importante mercado consumidor. (foco de atenção - oportunidade).

A China deve importar entre 10 e 15 milhões de toneladas de milho ainda em 2020, buscando basicamente estes volumes nos Estados Unidos. Já para 2021, este montante deve crescer para 20 milhões e metade disso pode vir do mercado brasileiro.

O consumo estimado em 270 milhões de toneladas deve crescer para 280 milhões já em 2020 com apoio do setor de rações de frangos e suínos e do avanço na produção de etanol de milho no país, e seguir crescendo nos próximos anos. A projeção é que, em 2025, a China precise importar 50 milhões de toneladas do grão.

  INDICADOR DO MILHO ESALQ/BM&FBOVESPA (Mercado)
    VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$
  10/09/2020 58,38 0,40% -4,69% 10,98
  09/09/2020 58,15 -0,84% -5,06% 10,99
  08/09/2020 58,64 -0,71% -4,26% 10,94
  04/09/2020 59,06 -0,08% -3,58% 11,13
  03/09/2020 59,11 -2,07% -3,49% 11,17
           

Outro fator positivo para o Brasil neste cenário é que a tonelada de milho brasileiro chegaria aos portos chineses ao redor dos US$ 200,00, enquanto a cotação do produto dentro do país asiático é de US$ 330,00. ($130 mark up no mercado chines por Mt).

SUGAR - AÇUCAR

  INDICADOR DO AÇÚCAR CRISTAL ESALQ/BVMF - SANTOS
    VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$  
  10/09/2020 85,52 -1,25% 0,46% 16,09  
  09/09/2020 86,6 0,96% 1,73% 16,37  
  08/09/2020 85,78 0,05% 0,76% 16,01  
  04/09/2020 85,74 0,33% 0,72% 16,16  
  03/09/2020 85,46 0,08% 0,39% 16,15  
  Nota: Reais por saca de 50 kg, com ICMS (7%) .      
    media R$ 85,82      
    valor saco $ 16,07      
    valor ton $ 321,36  porto santos - FAS - icmusa 130 - 180
                            com 7% icms  
             

A Índia pode fazer um anúncio antes do final deste mês e conversas indicam que o volume ficará em torno de 6 milhões de toneladas.

“A alta oferta de açúcar indiano no mercado mundial provavelmente gerará pressão de preços (para baixo) repetidamente”, disse o Commerzbank em nota de mercado.

Hoje, os preços do adoçante vêm em uma trajetória ascendente e a alta do dólar, aliada à recuperação gradual dos preços do petróleo, favorece as margens dos combustíveis.

“O desempenho do setor sucroenergético em 2020 vai ser muito melhor do que o esperado”, afirma Andy Duff, estrategista global de açúcar e etanol do Rabobank Brasil, banco especializado no setor do agronegócio.

O banco estima que a safra 2020/21 do Centro-Sul do país, responsável pela maior parte da produção brasileira de cana-de-açúcar, alcance de 585 milhões a 600 milhões de toneladas, um volume estável em relação ao ciclo passado, mesmo diante dos efeitos da pandemia.

Preços se mantém estável na Esalq/BVMF com um média semanal de R$ 85,82/sc de 50kg FAS (7% ICMS), Na 11 está em $12.75 cts/lb e no 5 está em $353.20/MT. 

SOYBEAN - SOJA

SOJA - CME - CHICAGO  
CONTRATO US$/bu      
set/20 10,16      
nov/20 9,993      
jan/21 9,956      
mar/21 9,926      
Última atualização: 12:41 (11/09)    

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reportou seu novo boletim mensal de oferta e demanda reduzindo, como esperava o mercado, as safras de soja e milho do país, bem como a produtividade em ambos os casos. Os números atuais, porém, ficaram dentro das expectativas do mercado.Mesmo assim, as cotações sobem expressivamente na Bolsa de Chicago, com a soja liderando os ganhos. 

Por volta de 13h10 (horário de Brasília), os futuros da soja subiam entre 10 e 15,50 pontos, renovando suas máximas e superando os US$ 9,90 nas posições mais negociadas. O novembro tinha US$ 9,93 e o março/21, US$ 9,92 por bushel. Entre os preços do milho, altas de 1,75 a 7,50 pontos, com o setembro sendo cotado a US$ 3,64 e o dezembro, US$ 3,68. 

Os números das vendas semanais para exportação norte-americanas superaram todas as expectativas no boletim desta sexta-feira (11) reportado pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) ao ultrapassarem as 3 milhões de toneladas. Na semana encerrada em 3 de agosto, os EUA venderam 3,161,8 milhões de toneladas da oleaginosa da safra 2020/21 e a maior parte foi adquirida pela China - 1,592 milhão de toneladas. O mercado apostava em um intervalo de 1,1 a 1,9 milhão de toneladas. 

  SOJA - PREMIO  
  CONTRATO VALOR  
  set/20 160  
  out/20 160  
  nov/20 155  
  mar/21 55  
  Última atualização: 10/09/2020  

Com esse volume, as vendas da nova safra americana já totalizam 29,886 milhões de toneladas, bem acima do ano passado, nesse mesmo período, quando eram pouco mais de 9 milhões. 

Não só os preços da soja sobem com o consumo chinês maior, mas também os de milho, que registram alta de mais de 2% na semana em Chicago em função das compras da nação asiática. 

Além da demanda maior, a produção chinesa ainda sofre com problemas sérios de clima, com fortes chuvas e tufões tendo devastado por parte de suas safras em importantes regiões produtores do país. Assim, internamente, os preços do cereal são os mais altos dos últimos cinco anos e a tendência é de que a China se consolide como a maior importadora mundial de milho. 

  soja US$ 5,341  
         
  B3 (Bolsa)      
CONTRATO US$/sc R$/sc VAR  
nov/20 21,95 117,23495 1,71%  
mar/20 21,7 115,8997 0,44%  
Última atualização: 13:47 (11/09)  

A China continua comprando muita soja, foram 18 cargos somente dos Estados Unidos e 5 do Brasil nesta semana, segundo informações divulgadas pela T&F Consultoria Agroeconômica. Nesse cenário, os prêmios CIF China continuaram firmes nesta semana, cerca de 3 cents nesta sexta-feira, com a China continuando firme nas compras de soja, tanto americana (18 cargos) como no Brasil (5 cargos). 

Os prêmios FOB para outubro o prêmio da soja brasileira estão a +190X, contra +125X da soja americana; para novembro estão a + 195X contra os mesmos 125X da soja americana, o que explica a preferência dos chineses. Para safra nova, o Brasil impera sozinho,sem ofertas nem daArgentina, nem dos EUA. O mercado de Paper de Paranaguá negociou fevereiro a + 89H, março a + 65H e maio a +57N.

Na China, os estoques da oleaginosa sobem à medida em que o volume de esmagamento diminui. “Os estoques de soja na China subiram acentuadamente na semana passada para o maior nível desde fevereiro de 2019, à medida que os volumes de esmagamento recuaram e em meio a um fluxo de importações, de acordo com o Centro Nacional de Informações sobre Grãos e Petróleo da China (CNGOIC)”, completa. 

“Os estoques de soja subiram mais de 6% na semana, para 7,39 milhões de toneladas, uma vez que o esmagamento caiu 4%, para 1,95 milhão de toneladas, segundo dados do CNGOIC. Apesar do menor esmagamento, as importações de soja em setembro devem atingir cerca de 8,5 milhões de toneladas, um aumento de 3,7% em relação aos 8,2 milhões de t importados no mesmo mês do ano passado”, conclui a T&F. 

               
Preço soja referência (chicago ):$/MT 432,11   11/set    
               
Preço Brasil - esalq - Paranaguá: $/MT 423,86   10/set    
               
Preço Brasil - MI - Paranaguá: $/MT 424,39   11/set    
PREÇO REFERÊNCIA FAS PARANAGUÁ NET.  Preço Brasil MI = R$ 136 por saca    
               

A China promete comprar  52% a mais que o ano passado de commodities  agrícolas de origem norte-americana e alcançar US$ 36.5 bilhões. No caso do milho, se espera que as compras cheguem a 10 milhões de toneladas, segundo alguns analistas privados. Apesar da preferência clara pelo Brasil, o presidente e CEO do Conselho de Grãos dos EUA, LeGrand,  avalia que as compras recentes da China indicam as intenções de maiores compras de origem norte-americana.

Os produtores de suínos e frangos de corte da Santa Cruz, na Bolívia, declaram-se em situação de emergência devido à alta no preço de um subproduto derivado da soja - farinha solvente - nas indústrias do setor de oleaginosas . Existem 3.500 avicultores de  carnes e ovos e cerca de 1.080 avicultores a nível nacional na Bolívia. Eles observam  que na produção familiarde suínos existem milhares de unidades que produzem para abastecer o consumo nacional. Eles estimam uma demanda de 1.150.000 toneladas de milho, 850.000 de sorgo e 650.000 de torta de soja .(oportunidade para negociar com importadoras na Bolívia).

  INDICADOR DA SOJA ESALQ/BM&FBOVESPA - PARANAGUÁ  
    VALOR R$ VAR./DIA VAR./MÊS VALOR US$  
  10/09/2020 135,83 -0,62% -1,40% 25,55  
  09/09/2020 136,68 1,12% -0,78% 25,84  
  08/09/2020 135,17 0,81% -1,88% 25,22  
  04/09/2020 134,08 -1,90% -2,67% 25,27  
  03/09/2020 136,68 0,08% -0,78% 25,84  
             

No mercado brasileiro, os preços nos portos variam entre R$ 136,00 e R$ 138,00 por saca, enquanto no interior variam entre R$ 141,00 e R$ 142,00, principalmente nas indústrias do Sul do país, mas com poucos negócios sendo registrados neste momento e estabilidade sendo registrada no cenário nacional.  E os prêmios para contrato estão entre 165 à 175 US/bu nos portos de Santos e Paranaguá respectivamente.

Já O FARELO DE SOJA é cotada a R$ 2030 / MT FOB, em média, nas cidades de Passo Fundo ou Orlância.

O período de vazio sanitário da soja terminou no Paraná neste dia 10 de setembro, com isso os produtores estão autorizados a iniciar a semeadura da oleaginosa. Entretanto o clima seco está inviabilizando este começo de trabalho. Mas, a meteorologia está apontando que as chuvas chegam ainda na próxima semana. Este clima quente, sem umidade no solo, não permitiu ainda o plantio das semente de soja, o que pode atrasar a nova safra, principalmente com a confirmação da La Ñina que afetará as lavouras e podem puxar preços dos commodities ainda mais para o alto.

› FONTE: Floripa News (www.floripanews.com.br)

Comentários