Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS

E-commerce brasileiro: do crescimento à saturação do mercado

Publicado em 25/02/2020 Editoria: Economia Comente!


foto divulgação

foto divulgação

Duas realidades distintas podem ser verificadas no que respeita às lojas online no Brasil. Por um lado, estudos recentes indiciam o crescimento do e-commerce, por outro as lógicas de concorrência oferecem mais desafios do que nunca. Venha descobrir mais sobre a realidade do e-commerce no Brasil.

O avanço das novas tecnologias, ao longo das últimas décadas teve um impacto tão intenso no mundo que as mudanças se tornaram visíveis e manifestas.

Na vida de todos, os dispositivos tecnológicos passaram a ter um lugar de relevo, alterando a forma de interação e também as dinâmicas relacionadas com nossa vida pessoal, nossa experiência de trabalho e nossas formas de lazer.

Os celulares acabaram se tornando um dos dispositivos mais comuns e a forma como estes nos conectam com o resto do globo mostraram um leque muito vasto de possibilidades. A procura de informações, a imersão nas redes sociais e a criação de formas para a obtenção de rendimentos foram alternativas que os brasileiros encontraram nos seus celulares.

Perante a economia brasileira e a sua expressão em realidades como a precariedade e o desemprego, é por isso natural que o povo brasileiro se tenha tornado mais empreendedor. A criação de lojas online não foi a única forma de trabalho digital que evoluiu - havendo também mais freelancers digitais em vários setores, criadores de conteúdos para sites e redes sociais ou gamers, por exemplo – mas foi uma das formas que teve maior crescimento.

Aproveitando as oportunidades e as tendências do consumo digital, os empreendedores encontraram, no e-commerce, uma boa forma de se lançar no universo laboral online. À medida que a abertura de lojas se tornava prática comum, assistiu-se a um grande crescimento deste mercado no Brasil, que se fez acompanhar por dificuldades igualmente severas.

Destaca-se, entre as dificuldades do mercado, a dificuldade em permear o mesmo para conseguir cativar os clientes e chamar a sua atenção e também a dificuldade em conquistar a fidelidade do cliente no seu negócio, por entre a vastidão de opções disponíveis.

Torna-se necessário, perante a nova realidade das lojas online no Brasil, questionar as formas como este se torna um espaço de oportunidades e de complexidade. Venha descobrir como está evoluir o e-commerce no mundo e no Brasil.

O aumento no número de lojas online brasileiras

O aumento de lojas online no Brasil foi, em 2019, de 37,5%, segundo indica o mais recente estudo realizado sobre a temática, numa parceria entre BigData Corp e a Paypal e que avaliou o perfil do e-commerce brasileiro.

Tendo em consideração os números de 2019 e comparando-os com o estudo precedente, esta análise verificou que se encontram em atividade 930 mil sites de lojas online nacionais. Destes, cerca de 65% têm, também, uma presença marcada nas redes sociais – como o Instagram e/ou o Facebook – com perfis e páginas, que procuram melhorar o contacto com o consumidor e promover os produtos.

Os brasileiros parecem também mais interessados nas compras online. O aumento do consumo digital foi visível e existe uma preferência assumida pelos consumidores quanto à realização de compras através do celular.

Seguindo as tendências de consumo internacionais e superando os índices de crescimento sentidos no mundo, o Brasil parece, assim, estar a viver cada vez mais do empreendedorismo digital.

As próprias dinâmicas do país, onde ainda existem vários casos de desemprego e de salário insuficiente poderão estar na raiz de muitos casos de empreendedorismo.

O e-commerce em termos globais

A desaceleração no crescimento do mercado de e-commerce mundial é uma realidade mas isto não significa que, internacionalmente, não se esteja também verificando um aumento progressivo desse tipo de negócio.

Em 2019, o e-commerce ao redor do globo parece ter conseguido a soma de 25 030 triliões de dólares, um crescimento de 4,5% face ao ano anterior.

A tendência internacional é também para que o cliente confie mais e compre mais no online. Em Portugal, cerca de 40% dos inquiridos por um estudo dos Correios de Portugal afirmam mesmo que já preferem comprar em lojas online do que nas lojas físicas.

Do crescimento à saturação dos mercados digitais

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) apresentou, sobre 2018, um relatório onde apresentava o índice de insucesso das lojas online no Brasil. Os seus números, bastante desmoralizadores, indicavam que só 40% das lojas online se mantinha ativa por mais do que um ano.

De facto, quando falamos no aumento do número de lojas online, estamos falando, também, de uma maior dificuldade na gestão dos negócios online, já que o mercado se encontra saturado e é difícil para as novas marcas chegar até aos clientes e cativá-los, para garantir sua fidelização.

Os brasileiros continuam, ainda assim, a mostrar empreendedorismo digital e buscando as melhores estratégias para superar as dificuldades e obter o sucesso com suas lojas online.

 

› FONTE: Cene Produtora de Conteúdo

Comentários