Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS
Bondeconomia - Por Fernando Bond

Bondeconomia Por Fernando Bond

Bondeconomia - Por Fernando Bond

Santur e SCPar lançam edital para implantar complexo turístico na Serra do Rio do Rastro

Publicado em 16/03/2021 Comente!

CRÉDITO: CRISTIANO ESTRELA

CRÉDITO: CRISTIANO ESTRELA

Mais um importante passo foi dado para concretizar o projeto de um novo equipamento turístico na Serra Catarinense, com investimentos totalmente privados: a Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) e a SC Participações e Parcerias (SCPar) lançaram o edital referente ao Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), para receber estudos técnicos visando a implantação de um complexo turístico na Serra do Rio do Rastro. Além de um mirante, o local deverá contar com uma estrutura de apoio ao visitante, proporcionando uma nova experiência na Serra catarinense. Para o presidente da Santur, Leandro Mané Ferrari, este é um dos projetos prioritários para o turismo regional.

EQUIPAMENTO

“A Serra catarinense, que é muito apreciada pelos turistas nos períodos mais frios, ganhará um equipamento junto a um dos principais atrativos da região, a Serra do Rio do Rastro. Com isso, a nossa expectativa é agregar ainda mais valor a esse patrimônio natural e incentivar o turismo o ano todo”, comenta Ferrari. Conforme previsto no Chamamento Público 02/2021, e seguindo as premissas do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina (PPI-SC) da SCPar, o PMI deve trazer estudos de viabilidade técnica, operacional, econômica, financeira, ambiental e aspectos jurídicos para a estruturação do projeto de concessão do novo complexo turístico, no município de Bom Jardim da Serra. O prazo de envio dos cadastros para solicitar participação no PMI vai até 9 de abril.

CONFERÊNCIA

As reuniões regionais são fundamentais para a VI Conferência Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (CECTI). Elas vão ser realizadas de forma on-line em seis regiões, em dois momentos distintos. Em abril, serão coletadas as percepções dos atores do ecossistema de CTI de Santa Catarina, e em maio, serão apresentados os resultados da etapa anterior, comparando as informações entre as regiões e com a conferência realizada em 2015. A VI CECTI é organizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE) e pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). “A conferência tem o objetivo de organizar um mapa estratégico para o plano estadual de CTI, de forma regionalizada e contemplando as várias dimensões e eixos estratégicos”, explica o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen. 

PARTICIPAÇÃO

Para isso, diz Holthausen, é essencial a participação dos atores envolvidos no ecossistema catarinense. “Convidamos pesquisadores, empreendedores, inovadores, gestores e representantes do poder público para participar das etapas regionais da conferência e contribuir para o fortalecimento da pesquisa e inovação em Santa Catarina. Com a efetiva participação poderemos construir um modelo mais forte e colaborativo com ações estratégicas que impactarão no desenvolvimento de Santa Catarina para os próximos anos”. A abertura foi no dia 25 de fevereiro e o encerramento será dia 10 de junho. Entre esses encontros, ocorrerão as etapas regionais, que serão realizadas na Grande Florianópolis, Serra, Sul, Oeste e Meio Oeste, Norte e Planalto Norte e Vale e Alto Vale do Itajaí.

GRUPOS

Em cada encontro, vão ser formados seis grupos de trabalhos (GTs), reponsáveis por analisar as informações sob oito dimensões: instituições, infraestrutura, mercado, desenvolvimento regional, educação, ciência, tecnologia e inovação. Esses grupos serão formados por 10 cidadãos da academia, governo, setor empresarial e sociedade civil organizada, que representam as chamadas quatro hélices. Os interessados em participar devem se inscrever para a CECTI e assinalar sim à pergunta “Você gostaria de participar do Grupo de Trabalho?”. Os Centros de Inovação, que são os hosts regionais, serão responsáveis por definir os grupos.

ON-LINE

As discussões dos GTs não serão transmitidas pela internet. Mas os interessados poderão assistir à abertura regional, uma mesa de discussão dos resultados e o encerramento. A metodologia da conferência foi desenvolvida pelo Programa de Pós-graduação de Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e já foi aplicada em 2015. “Então, será possível comparar as percepções do ecossistema de duas formas: entre as regiões do Estado e com a conferência anterior, realizada em 2015”, explica o professor Roberto Pacheco, coordenador do PPGEGC.

 

Comentários

Bondeconomia

Por Fernando Bond

Agenda

+ eventos

Classificados

+ anúncios