Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS
Bondeconomia - Por Fernando Bond

Bondeconomia Por Fernando Bond

Bondeconomia - Por Fernando Bond

Nossos filhos e a profissão do futuro

Publicado em 09/07/2018 Comente!

Jovens do Senai estudando robótica / Foto: Ivonei Fazzioni

Jovens do Senai estudando robótica / Foto: Ivonei Fazzioni

Os avanços da tecnologia e novas visões de mundo trazem desafios e profundas mudanças no mundo do trabalho. Estudo do Senai revela o surgimento de 30 ocupações em oito áreas predominantes do setor industrial brasileiro, nos próximos dez anos. “Os processos industriais modernizam os aspectos culturais na sociedade; as novas tecnologias melhoram a produtividade do trabalho, o bem-estar das pessoas e a riqueza das nações”, disse Rafael Lucchesi, diretor geral do Senai Nacional, em entrevista na Olimpíada do Conhecimento, promoção da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília.

As profissões que terão mais destaque atendem demandas de cada setor (confira abaixo). Mas não é só isso: é hora de os pais se preocuparem com o que os filhos estão estudando ou pretendem estudar a curto prazo, porque as projeções que os especialistas de todo o mundo têm são surpreendentes. Por exemplo: 85% das profissões que vão existir em 2030 ainda não foram inventadas, de acordo com pesquisa encomendada pela Dell Technologies para o IFTF (Instituto para o Futuro). Já a New Work Order Fundation for Young Australian – entidade que identifica novos trabalhos para jovens na Austrália – garante que mais da metade dos estudantes daquele país estão atrás de carreiras que se tornarão obsoletas pelos avanços tecnológicos e de automação dentro de 10 a 15 anos.

NOVAS PROFISSÕES EM OITO ÁREAS

AUTOMOTIVO
• Mecânico de veículos híbridos
• Mecânico especialista em telemetria
• Programador de unidades de controles eletrônicos
• Técnico em informática veicular

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO
• Analista de IoT (internet das coisas)
• Engenheiro de cibersegurança
• Analista de segurança e defesa digital
• Especialista em big data
• Engenheiro de softwares

ALIMENTOS E BEBIDAS
• Técnico em impressão de alimentos
• Especialista em aplicações de TIC para rastreabilidade de alimentos
• Especialista em aplicações de embalagens para alimentos

MÁQUINAS E FERRAMENTAS
• Projetista para tecnologias 3D
• Operador de High Speed Machine
• Programador de ferramentas CAD/CAM/CAE/CAI
• Técnico de manutenção em automação

CONSTRUÇÃO CIVIL 
• Integrador de sistema de automação predial
• Técnico de construção seca
• Técnico em automação predial
• Gestor de logística de canteiro de obras
• Instalador de sistema de automação predial

QUÍMICA E PETROQUÍMICA 
• Técnico em análises químicas com especialização em análises instrumentais automatizadas
• Técnico especialista no desenvolvimento de produtos poliméricos
• Técnico especialista em reciclagem de produtos poliméricos

TÊXTIL E VESTUÁRIO 
• Técnico de projetos de produtos de moda
• Engenheiro em fibras têxteis
• Designer de tecidos avançados

PETRÓLEO E GÁS
• Especialista em técnicas de perfuração
• Especialistas em sismologias e geofísica de poços
• Especialistas para recuperação avançada de petróleo
 


Foto: Dales Hoeckesfeld

UNIVALI ESTÁGIOS

A Univali é a vencedora da categoria Instituição de Ensino, no nível superior, do Prêmio IEL Melhores Práticas de Estágio, na etapa estadual. A iniciativa, promovida pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL), reconhece e incentiva a qualidade dos programas de estágio no Brasil, envolvendo empresas, instituições de ensino e estudantes. Entre as iniciativas mais relevantes que motivaram a conquista do prêmio estão o fato de a universidade ter uma central de estágios e um sistema de gerenciamento dos estágios não obrigatórios de uso interno e externo, com o Banco de Talentos.  


Homenagem Wanke - Associação Empresarial Indaial / Foto: Divulgação

WANKE 100 ANOS

Às vésperas de fazer 100 anos, a Wanke é sinônimo de evolução. A empresa, que começou como uma pequena fábrica, hoje, tem um parque fabril de 60 mil m2, centenas de colaboradores, está presente em todo o Brasil e também no Paraguai e vende mais de meio milhão de lavadoras, centrífugas e secadoras de roupas por ano. A trajetória, que se mistura à história de Indaial, onde a Wanke está instalada, acaba de ser reconhecida pela Associação Empresarial do município. A empresa foi uma das homenageadas da 16ª edição do Empresário do Ano, título concedido ao diretor-geral Osmar Luciano Rodrigues.


Residencial Hausgarten / Foto: We/Art Sobrosa

CASA PRÓPRIA

A Construtora Sobrosa realizou o sonho da casa própria para 80 famílias, entregando a última etapa do Residencial Hausgarten, empreendimento de casas sobrepostas no Bairro Nereu Ramos, em Jaraguá do Sul. De acordo com o diretor da construtora, Eduardo Sobrosa, “executamos um sistema construtivo diferente, no qual o morador tem a comodidade de habitar em uma casa, abrir a porta e ver a rua ou o quintal, mas com a segurança e tranquilidade de um condomínio fechado”, explica. Com essas 80 chaves, a Sobrosa completa 544 unidades entregues em Jaraguá do Sul.
 

SELO ARTESANAL 

No mês passado foi aprovada a lei que assegura a comercialização em todo o país de produtos alimentícios de origem animal feitos artesanalmente. Para isso, foi criado o selo denominado Arte, que ao ser concedido por órgãos de saúde pública em cada estado aos produtores artesanais facilita e amplia as possibilidades de comercialização desses produtos no território nacional.

PARA O PRODUTOR

Importante para o produtor e o consumidor é que, na prática, a Lei corrige uma distorção da legislação vigente, desburocratiza a inspeção sanitária de produtos artesanais e fomenta o comércio interestadual. A lei padroniza exigências e proporciona a necessária transparência à fiscalização de produtos de origem animal, pescados, leite, ovos, mel e cera de abelhas, atestando sua procedência e de seus derivados.

MODELO EUROPEU

A inclusão do selo Arte depende de regulamentação local do produto artesanal, o que não exclui a inspeção ou fiscalização pelas respectivas autoridades sanitárias. É um modelo que deu certo na Europa, especialmente na Espanha, Portugal, Itália e França. “Os pequenos produtores se fortalecem e os órgãos de fiscalização se mantêm mais próximos, facilitando a comercialização de produtos de qualidade, que observam as normas sanitárias”, explica a diretora técnica do Sebrae, Heloisa Menezes. 

 

 

Comentários

Bondeconomia

Por Fernando Bond

Agenda

+ eventos