Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS
Bondeconomia - Por Fernando Bond

Bondeconomia Por Fernando Bond

Bondeconomia - Por Fernando Bond

INDÚSTRIA APONTA INSEGURANÇA JURÍDICA COM UM DOS ENTRAVES AO DESENVOLVIMENTO DO PAÍS

Publicado em 04/12/2017 Comente!

FOTO GLAUCO JOSÉ CORTE NA AMC CRÉDITO: FERNANDO WILLADINO

FOTO GLAUCO JOSÉ CORTE NA AMC CRÉDITO: FERNANDO WILLADINO

“A segurança jurídica é fundamental para o desenvolvimento sustentável, contribui para atração e retenção de investimentos e também é condição de cidadania”, sentenciou o presidente da Federação das Indústrias, Glauco José Côrte, na palestra que fez (foto) na abertura do Congresso Estadual de Magistrados, em Florianópolis. Na capital brasileira da insegurança jurídica, Côrte lembrou aos juízes que o tema hoje é tão prioritário para o país que foi debatido no Fórum da Indústria em São Paulo. “O Brasil não tem um ambiente de negócios que estimule os investimentos. Temos ciclos, em que vamos bem apenas por algum tempo. Há timidez nas parcerias público-privadas, com muitas mudanças. Por isso estamos atrás de economias industrializadas e mesmo de emergentes no que se refere à segurança jurídica, o que encarece os investimentos”, afirmou. No painel de abertura, junto com o desembargador Pedro Manoel Abreu, decano do Tribunal de Justiça, o presidente da Fiesc traçou uma completa radiografia do cenário econômico atual. Mostrou que o país iniciou o processo de retomada do crescimento econômico e que SC saiu na frente, apresentando estatísticas sistematicamente melhores que a média brasileira em áreas como produção, vendas, geração de empregos e desocupação.  

 

BANCO MUNDIAL ELOGIA SC RURAL

FOTO GOVERNADOR LIVRO

CRÉDITO: FERNANDO BOND

Nascido na Holanda, país que tem o mais avançado programa de agricultura familiar do mundo, o coordenador de Desenvolvimento Sustentável do Banco Mundial, Paul Procee, deu uma aula de otimismo sobre o estado na entrega do Relatório de Impactos do Programa SC Rural ao governador Raimundo Colombo. “Somos nós que estamos orgulhosos de ser parceiros de vocês”, disse Procee ao agradecer as manifestações das lideranças da Agricultura catarinense sobre a importância da parceria com o banco, um investimento de mais de R$ 600 milhões e 134 mil famílias de agricultores e pescadores atendidas – para cada R$ 1 investido houve retorno de R$ 1,40. Realizado entre 2010 e 2017, o programa encerra esta etapa no estado e aguarda a sinalização do Banco Mundial para uma nova linha de financiamento. “Porém, o governo continua aportando recursos para que as ações continuem”, observa o secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa. A esperança de uma nova etapa concentra-se exatamente no discurso de Paulo Procee: “O que nós vimos aqui foi exatamente a filosofia do Banco Mundial, que é orientar os jovens para uma nova maneira de olhar a vida – nós investimentos em pessoas. A grande diferença hoje entre o Brasil e a China é que lá eles estão investindo na humanização e na educação, preocupados com a visão de futuro dos jovens. Mas aqui em SC tivemos resultados excelentes, estamos levando conhecimento para outros projetos do banco e também estamos levando alguns técnicos de vocês para colocar isso em prática”, revelou Procee. Comemorando os números do relatório, o governador aproveitou a oportunidade para mostrar (foto) e recomendar a leitura do documento ‘Um Ajuste Justo – Análise da Eficiência e Equidade do Gasto Público no Brasil’, produzido pelo Banco Mundial e uma das leituras de cabeceira de Colombo. 

 

MAR CONCEITO

FOTO ALVARO ORNELAS WORKSHOP

CRÉDITO: JOÃO SOUZA

Na edição anterior apresentamos o projeto do Tijucas Marine Center (TCM), o maior centro de serviços náuticos da América Latina. Mais do que um empreendimento industrial e comercial, o TCM é um conceito de nova economia. Por isso, as parcerias com a Univali, a Quasar Design University (universidade italiana com sede em Roma), a francesa Planeta d’O e o Instituto Anjos do Mar do Brasil (IAMB), afiliado ao Instituto Rescue Maritime International. Pois todo esse caldo cultural e mais um recheado cardápio de empreendedores foi servido num workshopalguns dias depois, em Florianópolis, para tratar de um tema que vai além do empreendimento: a economia do mar. O mercado, que movimenta R$ 5 bilhões anuais no Brasil, está em expansão especialmente em SC – principal produtor do segmento no país, seguido por São Paulo e Rio. Em sua palestra, o presidente da Azimut Yachts Brasil, Davide Breviglieri, disse que o TCM é “uma grande oportunidade que nasce em SC, porque surge com uma visão planejada e estratégica”.  Breviglieri lembrou que “a Europa tem uma tradição consolidada, uma história importante do segmento que vai muito além do mercado de luxo. É também investir e transformar a comunidade, que cresce junto com o mercado”.E como a insegurança jurídica sempre permeia os investimentos no estado, também esteve no workshop o deputado estadual Gabriel Ribeiro, presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento do Setor Náutico, que esclareceu pontos do projeto de lei que tramita na Assembleia paradar segurança e embasamento jurídicos para os investidores e o setor como um todo.“Existe um intenso potencial de crescimento: são mais de 30 estaleiros e dois mil empregos diretos”, acrescentou o deputado. Já o diretor geral do TMC, Álvaro Ornelas (foto), destacou os quatro pilares do projeto na região de Tijucas: indústria, turismo, comércio e serviços. “Nos espelhamos no que já existe na Europa, é possível trazer estas iniciativas para SC. São polos náuticos completos que oferecem o melhor do segmento”, explicou Ornelas.

 

Spin acelera

FOTO HANG, CHIODINI E FARD 

CRÉDITO: WEART

Pesquisa da Associação Brasileira de Startups indica que as cidades de SC têm a maior proporção de startups por habitantes do país. A primeira aceleradora do Norte é a Spin, de Jaraguá do Sul, que tem seis negócios em andamento e chama a atenção pelo modelo que pode ser aplicado em todas as regiões. Este foi o motivo da visita do time da Havan, liderado pelo empresário Luciano Hang (à esquerda na foto), e do secretário de Desenvolvimento Econômico, Carlos Chiodini (centro), recebidos pelo CEO da Spin, Benyamin Fard.  “Estamos em busca de inovação, modernidade e de tecnologia para nossa empresa. As vendas pela internet também tendem a crescer e nossas lojas estão cada vez mais modernas. Não tenho dúvida de que a tecnologia vai dominar nossos negócios”, disse Hang. Também presente, o prefeito Antídio Lunelli deu o seu aval à iniciativa e espera que novas starturps sejam incubadas na cidade.  

 

VORTEX    

                                                                                                                                                                                      O turismo e a saúde econômica do setor produtivo catarinense estão trazendo cada vez mais novos nichos de negócios para SC. Quem chega agora é a Vortex, locadora de Brasília, que se instalou em Jurerê Internacional com uma nova proposta: além de carros de luxo, a empresa entrou firme no aluguel de bikes, scooters, motociclos e até barcos. “Na verdade, como focamos em clientes que geralmente querem atendimento personalizado, também podemos oferecer casas compartilhadas, city tours e traslados, ou seja, eles podem ‘terceirizar’ todos esses serviços num só pacote”, explica o empresário Tiago Lôbo Soares (foto).  

FOTO TIAGO VORTEX

CRÉDITO: FERNANDO BOND

 

Comentários

Bondeconomia

Por Fernando Bond

Agenda

+ eventos