Floripa News
Cota??o
Florian?polis
Twitter Facebook RSS
Bondeconomia - Por Fernando Bond

Bondeconomia Por Fernando Bond

Bondeconomia - Por Fernando Bond

SC TORCE POR SEUS ‘ATLETAS’ NO MAIOR TORNEIO MUNDIAL DE ENSINO PROFISSIONAl

Publicado em 09/10/2017 Comente!

FOTO – ALUNOS DO SENAI CRÉDITO: FILIPE SCOTTI/FIESC

FOTO – ALUNOS DO SENAI CRÉDITO: FILIPE SCOTTI/FIESC

O dramaturgo Nelson Rodrigues definia o Brasil como “a pátria de chuteiras”. Pois a partir do dia 15 bem que poderíamos trocar esse epíteto por “a pátria do talento profissional”, que busca o bicampeonato mundial da WorldSkills Competition, o maior torneio de educação profissional do mundo, em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Cinco catarinenses estão entre os 50 alunos do Senai (o Senac vai levar outros seis competidores) que durante quatro dias vão mostrar suas habilidades técnicas individuais e coletivas entre 1,2 mil estudantes de 68 países. “Vocês representam os 2,5 milhões de alunos do Senai em todo o Brasil e estão dando um grande exemplo à Nação”, disse o presidente de Federação das Indústrias, Glauco José Côrte (ao centro na foto), na despedida da delegação. “Com certeza vamos brigar pelo ouro”, garantiu Bruno Davila Gruner (2º da esquerda para a direita), de Jaraguá do Sul, que disputa em Polimecânica (diversos segmentos da Mecânica). Lembrando que essa equipe já está há vários meses treinando e competindo, Bruno diz que “com toda essa trajetória, a gente evolui muito, não só tecnicamente, mas também psicologicamente, um fator que conta muito. E até em conversa com os técnicos, eles dizem que este é um dos meus pontos fortes. Eu não sinto a pressão”. Outro que está muito confiante é Rafael de Borba (2º da direita para a esquerda), de Palhoça, que vai disputar provas de mecânica de aeronaves: “Estou numa estabilidade psicológica segura. A gente treinou essa questão da ansiedade, não só a técnica. Tenho certeza de que se eu chegar lá em Abu Dhabi, na frente da prova, com as minhas ferramentas, com as informações dadas e com conhecimento que obtive, vou conseguir fazer o meu melhor e com certeza vou ser um destaque na competição”. 

 

A CONFIANÇA É FUNDAMENTAL

Como no esporte, a preparação psicológica para um torneio como a WorldSkills Competition pode ser decisiva, como destacaram Bruno Gruner e Rafael de Borba. E igual ao futebol, é uma preocupação dos treinadores da delegação catarinense, que embarca com os professores Daniel de Aviz (Fresagem), Rodrigo Campos (Manutenção de Aeronaves), Alexander Strenner (Polimecânica), Bruno Ângelo Medeiros (Web Design) e Cristiani Maximiliano (Vitrinismo). Além deles, Cléder Bez Batti (em Marcenaria de Estruturas), Dinor Martins Júnior (Engenharia de Polímeros) e Vitória Prado dos Santos (Tecnologia da Moda) participam da delegação por terem treinado competidores de outros estados. “Eles não só ensinam a gente, mas nos preparam para controlar a pressão”, diz Ana Carolina Gomes Jacinto (3ª da esquerda para a direita), de Blumenau, que vai disputar a prova de Vitrinismo. Para Eric Marcelino da Silva (à direita), de Tubarão, o fato de estar na mesma equipe de Web Design que já conquistou medalhas de ouro, prata e bronze no torneio internacional “é uma fonte de inspiração”. Novato entre os catarinenses, Rodrigo Keller (à esquerda), de Joinville, que disputará provas de Fresagem (corte de peças de metal), conta que também se inspirou no entusiasmo dos colegas: “Eu era estagiário no Instituto Senai de Inovação e observei o forte treinamento dos competidores da edição passada, me empolguei, passei a treinar e hoje estou aqui”. 

MEL OURO                                                                                                                                                        

O mel catarinense conquista o quinto título de melhor do mundo, desta vez num evento em Istambul, capital da Turquia. O produto processado pela indústria Prodapys, de Araranguá, é medalha de ouro pela quarta vez consecutiva no Congresso da Associação Internacional de Apicultores (Apimondia). A empresa é a maior exportadora de mel do Brasil e retorna da Turquia com cinco medalhas. SC tem quase 9 mil apicultores, que na safra 2016/17 produziram oito mil toneladas de mel, um recorde para o estado. São cerca de 25 quilos por colmeia, enquanto no resto do Brasil essa média é de 10 quilos. 

FALANDO NISSO

“É um orgulho para nós catarinense termos conquistado mais uma vez o primeiro lugar mundial na qualidade de mel. Estamos em destaque na vitrine internacional”

Nésio Medeiros, presidente da Federação das Associações de Apicultores (Faasc) .
 

TEMPORÁRIOS                  

 As federações do comércio e CDLs estão prevendo um Natal bem melhor do que os dois últimos. Um dos termômetros é a abertura de vagas temporárias, que devem começar a ser preenchidas a partir de agora, até dezembro. “Ainda existe o ‘efeito de adiamento’ em relação aos anos de crescimento do PIB – antes da crise, mais de 20% das vagas começavam a ser preenchidas em setembro e outubro, mas nos últimos dois anos esse número não passou de 15%”, analisa o chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Fabio Bentes. A entidade prevê avanço de 4,3% nas vendas do varejo até o fim do ano.   


PASSAPORTE 
   
                                                                                                                                                   

 No mesmo encontro em que o senador Dalirio Beber e o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, reforçaram a necessidade da reabertura do posto para emissão de passaportes em Blumenau, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, anunciou que a partir de 2018 as agências da Caixa deverão passar a prestar esse serviço, o que já teria inclusive autorização do presidente Michel Temer.  

 

Para todos  

 

    FOTO BANHEIRO DECA UNIVALI

CRÉDITO: DIVULGAÇÃO

                                                                                                                                                                            Talento catarinense: Jeferson Branco, aluno do 9º período do curso de Arquitetura e Urbanismo da Univali é o vencedor do Concurso Estudos Deca, na categoria "Banheiro de estação de trem ou metrô", com o projeto intitulado "Banheiro (a), um banheiro para... pessoas!" (foto). O acadêmico também conquistou o prêmio geral, recebido na cerimônia final do concurso, realizada no Museu de Arte de São Paulo, na capital paulista. Jeferson faz parte da equipe do Núcleo de Concursos de Projeto (NCPro) da Univali e desenvolveu, sob orientação do professor Eduardo Baptista Lopes, a proposta de um banheiro democrático, contemporâneo e "sem gênero". O projeto garante, por exemplo, segurança às crianças e acesso a tutores de pessoas com deficiência ou que simplesmente precisam estar acompanhadas. "Nós derrubamos as barreiras que existiam e transformamos dois banheiros em um único espaço, de cuidado mútuo", explica Jeferson Branco. Além dos prêmios conferidos pela Deca aos vencedores de outras categorias, como primeiro colocado ele terá espaço exclusivo na Casa Cor 2018. A iniciativa da Deca é voltada a estudantes de Arquitetura e Urbanismo e Design de Interiores de todo o Brasil. Em 2016, a equipe do NCPro também foi vencedora do prêmio, com o projeto "Banheiro como Equipamento Urbano – Praia", do acadêmico Artur Guilherme Bernardoni.  

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Bondeconomia

Por Fernando Bond